Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mantinha do Ego

Pequenos retalhos que cobrem o alvorecer de dois quotidianos...

Mantinha do Ego

Pequenos retalhos que cobrem o alvorecer de dois quotidianos...

A esperança é tudo quando temos nada

De todos temas, sugestões ou palavras, hoje escolho a esperança.

 

Não só porque a sua cor verdejante me lembra o olhar doce do meu avô.

Não só porque ela dá alento para as dificuldades.

Ela existe no abraço apertado da minha mãe

E nas palavras doces dos amigos que me confortam na tristeza.

É poder na minha oração quando entrego o coração.

Está presente quando tudo desmorona e ela surge como flor da vida.

Ganha forma na criança que corre pelo parque

E tem força no velho que sorri...

 

É a vibração da claque que festeja o golo marcado,

O sabor da vitória de quem enfrenta uma doença,

O poder da calma de quem medita no horror da gruta

Ou o «obrigada» que surge no agradecimento da luta superada.

 

É a chuva que cai em terreno seco.

É copo meio cheio,

Força que brota do interior,

Luz ao fim do túnel da escuridão.

Céu azul em dia de inverno

E sol quente em dias de chuva.

Agasalho em noite fria.

É neve que toco pela primeira vez,

Bola que pontapeio, beijo que dou.

É calor, fogo, conforto.

Dança sem ritmo, música sem poema.

Céu estrelado em dia de nevoeiro.

É Dom Sebastião que chega do império perdido.

Povo que se constrói.

Amizade que se fortalece.

 

A esperança é tudo quando temos nada.

Existe só pelo acreditar.

Existe apenas porque queremos viver.

Ela é acendalha da nossa fogueira.

Ela é luz no nosso olhar.

 

Sim, tudo isto é ter esperança, é ter vida.

É ser ribeiro que corre sem preocupação com o destino,

Mas sabe que cada curso é um novo desafio.

 

Em cada obstáculo vejo uma nova aprendizagem.

E quando há vontade de superação, 

A beleza verdejante, de olhos doces e esperançosos

Acompanha-nos nas veredas da caminhada

Rumo ao encontro inesperado da luta conquistada.

 

97253D4C-C4A4-4881-AE6E-E7A728DDD9FC-501-000000361