Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mantinha do Ego

Pequenos retalhos que cobrem o alvorecer de dois quotidianos...

Mantinha do Ego

Pequenos retalhos que cobrem o alvorecer de dois quotidianos...

Amor

Alegro-me só por existires.

Só por existir a ideia de ti.
Fazes parte do tempo que não passa, da vida que vagueia pelas linhas do imaginário.
Não sei se alguma vez te irei encontrar.

Não sei se realmente existes.

Na minha ideia és a perfeição, a plenitude, o sonho que se torna real.
Estilhaça o tempo para tu teres lugar.

Vagueia a morte para que te possa encontrar.

Tudo o que te rodeia é suave, terno, doce, etéreo.
Sinto-me bem com a ideia de ti.

Com a concretização de tu existires ali,

ao virar do olhar, no preenchimento do horizonte.
Num desassossego permanente.
Fazes parte de mim. És o prolongamento do meu eu. Do meu ser.

Da minha esperança de um dia sem ocaso.

Talvez chegue o dia do encontro, do abraço e do nós.
Até lá...

Sabe que sorri quando me lembrei de ti.

 

amor.jpg