Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mantinha do Ego

Pequenos retalhos que cobrem o alvorecer de dois quotidianos...

Mantinha do Ego

Pequenos retalhos que cobrem o alvorecer de dois quotidianos...

Lâmpada mágica

A aurora surge no horizonte. Azul, laranja, encarnada e lilás...
É um novo dia que se ergue.
Uma nova esperança, uma ânsia de aventura, de descanso, de mudança.
A cada instante a claridade domina a sombra.
Na expetativa de revelar a felicidade.
Na angústia do véu que me cobre o olhar.
O calor beija-me a face ao mesmo tempo que um frio cortante dilacera as entranhas.
O negrume do presente guerreia com a luminosidade do dia.
O tecido que me cobre envolve as mãos e o movimento.
A ação de desanuviar o pó que te envolve ofusca a aurora.
Uma brisa congela a luz e surges imponente.
Dominante. Tens em ti os desejos do meu futuro.
Os três desejos para a eternidade.
As três opções para a felicidade.
Desconheces o teu poder.
Trazes o potencial do vento que varre.
Do vento que leva, que conta as novidades.
És lâmpada de génio.
És inspiração e espírito de vida.
Tu, talento de qualidade extraordinária.
Tu, luz. Tu, lâmpada. Tu, ação.
Tu, clique para um destino incerto.
Tu, renovação.

 

aurora boreal.jpg

Nota: A Alexandra deu-me a palavra «lâmpada» e eu fui ao imaginário...