Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mantinha do Ego

Pequenos retalhos que cobrem o alvorecer de dois quotidianos...

Mantinha do Ego

Pequenos retalhos que cobrem o alvorecer de dois quotidianos...

Sorri quando me lembrei de ti

 

Há quem seja feliz quando vê o mar...

Há quem seja feliz quando é acariciado por um abraço...

Há quem seja feliz quando recebe um sorriso.

Há quem seja feliz com um simples pôr-do-sol.

 

Não é preciso muito. São pequenos momentos, ínfimos segundos, efémeras imagens.

 

A felicidade é a junção disso tudo. Basta apenas estar atento às coisas, às pessoas, ao que nos rodeia.

 

Não vou fazer uma lista das 10 formas de ser feliz, pois o nosso blog é novinho e já milhares de pessoas devem ter escrito sobre o assunto. Eu, já li, pelo menos, umas dezenas de artigos diferentes...

 

Ok. Eu sei que falar em felicidade é um cliché, mas os heróis também, o dia da mãe também, e a eurovisão nos tempos que correm, enfim... não se fala de outra coisa. Até se avalia o inglês da Catarina, que é semelhante ao meu (tive 12).

 

Bem, mas isto era sobre a felicidade. Então, vamos lá...

 

Há pessoas que nos tocam. Há pessoas que nos dão vontade de viver. Há pessoas que nos trazem felicidade.

 

Há heróis que nos salvam todos os segundos. Há mães, avôs, amigos e até colegas de trabalho que vestem a capa do sorriso, da simpatia, que nos fazem sentir bem.

 

Ser feliz não é fácil, dá trabalho. Obriga a estarmos constantemente em alerta e com atenção ao que nos rodeia. Mas também temos de querer ser felizes! O nosso querer e crer é tão importante como o mar, o abraço, o sorriso ou o pôr-do-sol. A vontade é nossa. A vida é nossa. E há tantos caminhos por onde seguir... Não precisamos ir sempre no mesmo trilho, podemos desviar a rota e seguir sem perder nada e arrecadando tudo o que se vai deparando à beira da estrada.

 

Quando tudo falha... Coloquemos a mantinha nos joelhos, aconcheguemos-nos, choremos, porque a vida não para e o dia de amanhã será sempre melhor que o de hoje. Mesmo que não seja, quando fazemos este propósito não o sabemos dado que o futuro está sempre a ser presente e o presente passado.

 

Então, sejamos felizes! Simples.

 

 

 

P.S.: Este post tem, simplesmente, a função de dar resposta aos três publicados pela Alexandra com características sentimentais e sérias. Qualquer semelhança com um artigo de autoajuda ou de normas a seguir para ser feliz é pura coincidência.

 

04felicidade.jpg