Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mantinha do Ego

Pequenos retalhos que cobrem o alvorecer de dois quotidianos...

Mantinha do Ego

Pequenos retalhos que cobrem o alvorecer de dois quotidianos...

Um episódio da nossa telenovela

 

Há dias especiais! E ontem foi um dia especial.

Houve uma pandemia, vá... um trojan qualquer inundou o facebook com fotografias de mães, filhos, filhas, netos, netas, barrigas, flores, dedicatórias, frases feitas... com o significado de ser mãe.

É certo que as redes sociais representam atualmente o que de melhor (ou pior) se passa na vida de cada um. Trata-se de um conjunto de slides que se vão avolumando e dando vida a algo que todos gostaríamos que fosse verdade. É como uma telenovela escrita por nós. E, ontem, foi um episódio especial.

Aquilo que de mais intimo temos em nós, é nosso, tão nosso, que uma publicação de um dia especial pouco importa para o resto dos 364 dias que se seguem... era importante que a pandemia que aconteceu ontem crescesse...

Então lanço um desafio: Cada um arranje um pote/frasco/caixa, decore-o e todos os dias vá colocando nele pequenas coisas que fizeram com as mães. Daqui a um ano abra-o e partilhe-o com ela (não esquecer de comprar a caixa de kleenex, uma embalagem de lenços de papel ou rolos de cozinha)... Muitas mães provavelmente nem sabem que estão no facebook... mas, certamente, vão compreender o resultado final do pote.

A nossa novela continua hoje, amanhã e durante o resto da nossa vida e a cada episódio vamos ficando sem pétalas, porque a cada dia que passa, é menos um dia que temos.

Sejamos honestos, realistas e menos ostensivos.

O melhor do mundo está nas pequenas coisas (luz), nas pequenas palavras (mãe), nos sentimentos (amor).

Sim, tudo se resume ao amor. É isso que quer dizer ser mãe. É isso que quer dizer ser filho. É isso que quer dizer a pandemia daquilo que se publicou nas redes sociais ontem. Simplesmente, AMOR.

mae.jpg